quarta-feira, 27 de maio de 2015

5 Aspectos em que o Bitcoin é melhor que o Dólar

1 – VALORIZAÇÃO É MELHOR QUE INFLAÇÃO  
A Inflação aqui significa que a quantidade de dólares americanos, da “Reserva Global de Moedas” (Global Reserve Currency), em circulação continua a aumentar. E assim tem sido, constantemente,
desde a Segunda Guerra Mundial. Isso é muito ruim, pois quanto mais dólares entrarem em circulação,
menos vale cada dólar. Políticas econômicas tais como a Quantitative Easing (também conhecida como “imprimir dinheiro”), ou QE3, levaram a mais de 80 bilhões de dólares criados por mês pelo banco Federal Reserve (Fed) americano, tais medidas levam a inflação de 5% ou mais ao ano. O que pode ser quantificado se formos ver o custo médio de items como a carne, gasolina e ovosdurante os últimos 5 anos. O governo americano vai te dizer que a inflação anual é em torno de 2%, isso por que o cálculo da inflação se baseia em 25 items que eles mudam convenientemente para o cálculo poder se encaixar com os números que eles querem mostrar no Índice Nacional de Inflação. Se a carne aumentou 10% ao ano, ela é simplesmente removida da lista e substituída com algo que não reflita a real taxa de inflação daquele período.
Já o bitcoin, por outro lado, é anti inflacionário, e tem uma quantidade definida de bitcoins em circulação (a cada dez minutos 25 novos bitcoins são adicionados à rede Bitcoin), e um montante máximo limitado (21 milhões no total). Isto força um aumento do valor do bitcoin baseado em um fornecimento padrão e requer os princípios da ideologia econômica ou do “dinheiro com lastro”. Quanto mais gente entra no ecossistema Bitcoin, mais o valor unitário do bitcoin aumenta com o tempo, um conceito bem diferente para aqueles que estão acostumados com as cédulas de papel, já que elas NUNCA aumentam de valor.
Você gostaria de ter seu dinheiro crescendo em valor com o tempo? No ano passado 1 BTC valia $125 dólares e hoje vale quase 4 vezes mais que isso. E esse tem sido um ano lento para o bitcoin, no que diz respeito a apreciação.
2 – A VELOCIDADE DO BITCOIN É MAIOR QUE A DO DÓLAR
Tente mover 1 milhão de dólares, físicamente ou não, digamos do seu banco para qualquer lugar de sua escolha. Imagine você andando para um caixa do seu banco e tentando sacar essa quantia. Esqueça qual é o meio mais rápido para transferir aquele dinheiro, você provavelmente será colocado numa lista de possíveis terroristas pelo país, independente de onde você esteja.
Não apenas o processo seria árduo, além de múltiplas interrogações por muitas camadas de funcionários do banco, você também seria seguido e roubado. Nem tente levar 1 milhão em um avião, ou passar pelos agentes do TSA (Transportation Security Administration) nos “checkpoints” dos aeroportos. Você vai fazer bastante inimigos durante sua jornada. Em geral, é uma idéia muito ruim.

Em contrapartida, 150 milhões em bitcoins foram transferidos no ano passado durante a “Bolha da China”, de uma carteira para outra, em segundos de tempo real, por frações de 1% de 1 Bitcoin. Isso não é possível com os dólares sem uma grande exploração de mútiplas frentes, e sem a proteção de pseudônimos.

3 – O CUSTO DO BITCOIN É MELHOR QUE O CUSTO DE TRANSFERÊNCIA DO DÓLAR
Vamos dizer que você quer dar uma de esperto e decide fazer uma transferência bancária. Você vai ao banco, isso por si só já tem um custo do seu tempo e do translado para chegar ao banco, falar com um caixa ou um bancário. Você preenche o formulário e paga a taxa do banco de 15 a 30 dólares para uma quantidade relativamente pequena; ou uma porcentagem do valor a ser enviado, se o valor for maior. Então você transfere seu dinheiro, o que por default deixa o banco saber: quem é você, o que você vai fazer e quanto você está gastando. Privacidade é um conceito bonito, mas não é para o mundo real.
Digamos que você mande o dinheiro para uma pessoa na China que faz negócios com você. Eles têm que se dirigir ao banco, que tem um custo. Eles podem pegar a transferência, depois de expor suas identidades, o fato deles estarem recebendo dinheiro e eles devem pagar uma taxa também. E normalmente o tempo envolvido é de um dia inteiro para uma transferência ser completada. Pode levar vários dias dependendo do valor e de para onde o dinheiro está sendo enviado. Então, é inconveniente, caro, e demanda tempo. Uma tripla ameaça!

Com o Bitcoin você pode mandar qualquer montante para o código QR (carteira) de alguém, pagar 0.001 BTC pela transação ou algo parecido e assim a transação estará conciliada dentro de 10 minutos, normalmente menos.

Esqueça o uso de algo do tipo Western Union onde as taxas podem ir de 15% para 20% do montante a ser enviado. Esse é o motivo pelo qual o mercado de transmissão de remessas é tão fértil para o Bitcoin. O Terceiro Mundo está esperando, implorando, para alcançar e agarrar uma opção melhor do que as transferências da Western Union. Qualquer coisa é melhor do que isso!
4 – A SEGURANÇA DO BITCOIN É MELHOR QUE A SEGURANÇA DO DÓLAR
Quantas vezes você já perdeu vinte dólares aqui e alí? Ou quantas vezes você perdeu sua carteira durante a sua vida inteira? Cinco vezes? Dez vezes? Quantas vezes você perdeu seu PC ou sua carteira digital?  As pessoas podem fazer muitas coisas estúpidas, mas vamos concordar que é muito mais difícil de fazer, e vai acontecer com menos frequência ao longo do tempo. Algumas coisas são muito menos prováveis ​​do que outros.

Perder dinheiro de papel é relativamente fácil de acontecer, sem falar no roubo real dele. E roubo de identidade já é comum agora, além da falsificação de cédulas.

Os bitcoins já são digitais por natureza e, para que possam ser copiados e salvos em outros servidores, eles podem ser protegidos por multi-assinatura, senhas, “paper wallets”, cofres off-line, armazenamento a frio, “brain wallets” etc. As opções de segurança do Bitcoin são limitadas apenas pela sua imaginação.
5 – O FUTURO DO BITCOIN É MAIS BRILHANTE QUE O DO DÓLAR
Você pode ter sido criado com o conceito de “dólar todo poderoso”, mas não é mais assim, o dólar de hoje tem manchas no fígado, está puxando da perna e também vazando a bexiga.

Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul criaram um banco mundial chamado BRICS com o único propósito de odiar os Estados Unidos e o dólar calvalgado por eles. Esses países juntos representam 40% da população do mundo e 40% da reserva monetária global, por isso é um imenso negócio quando todos eles formam um grande grupo contra o império do dólar.

Considerando o fato de que as taxas de juros já estão perto de zero, e que nos últimos anos dezenas de países vêm realizando acordos comerciais bilaterais para evitar o dólar, sem falar que os EUA já se aproximam dos 18 trilhões de dívida pública, é bem provável que o dólar entre em colapso nos próximos 3 ou 4 anos.

O GOVERNO AMERICANO PARECE SABER DE ALGUMA COISA
O governo dos EUA parece saber algo que você não sabe, uma vez que não pode esperar para vender bem barato seus equipamentos militares de muitos milhões de dólares para forças policiais de pequenas cidades em todo o país.
Quando (e não “se”) o dólar cair, sob o peso de sua da dívida, pelo excesso de produção, e desinteresse no exterior, a coisa vai bater no ventilador dentro dos EUA. Os mais de 100 milhões de americanos totalmente dependentes da ajuda do governo para alimentos e renda não vão reagir bem a este colapso monetário. Essas pessoas não vão ficar muito contentes com uma moeda incapaz de suportar a maioria das forças de trabalho. A Guarda Nacional e a polícia americanas vão precisar de muita armadura, armas e máquinas intimidadoras para usar contra essa população sob tais circusntâncias.


NÃO É NADA PESSOAL, SOMENTE NEGÓCIOS
O negócio de controlar você, seu dinheiro e as suas liberdades. Não acredite apenas em minha palavra, e não diga depois que não foi avisado. Pergunte a qualquer analista financeiro de confiança, de Robert Kiyosaki, passando por Jeff Berwick, até Peter Schiff; como será o futuro do dólar? Eles lhes dirão que os dias mais sombrios do dólar estão no horizonte imediato.

Essas é a notícia ruim. Agora a boa notícia é que, como resultado dessa certeza econômica, os juros, o valor e o preço do Bitcoin e de outras crypto moedas vão disparar em resposta a queda do dólar. Aqueles que investirem sabiamente no “futuro do dinheiro” vão prosperar, já aqueles que se agarrarem no chamado “fantasma do passado do dinheiro”, não tanto assim.

Assim como a máquina de datilografar e o telefone a disco, toda tecnologia tem sua vida útil. E dinheiro fiduciário (fiat) é uma tecnologia. Nós fomos treinados e condicionados a pensar que dinheiro fiduciário é invencível, se não imortal. Mas o mundo das moedas fiat irá mostrar sua inerente mortalidade também com o dólar.

Como se os colapsos econômicos do Chipre, Grécia, Zimbábue e Argentina já não nos ensinassem isso. O dólar americano está em seu “corredor da morte”, quer você goste ou não. Não é um palpite ou uma questão de opinião. É, de fato, uma certeza matemática e econômica. Não é uma questão de se isso vai acontecer, mas quando vai acontecer.

FONTE:
http://www.bitcoinnews.com.br/bitcoinbrasil/cinco-aspectos-em-que-o-bitcoin-e-melhor-que-o-dolar/

Nenhum comentário:

Postar um comentário