quarta-feira, 10 de junho de 2015

Brasileiros criam serviço de pagamento com Bitcoins

São Paulo – Enquanto estudava na Singularity University, no Vale do Silício, o pernambucano João Paulo Oliveira ganhou algumas bitcoins (uma moeda virtual) em forma de um cartão. Ele ficou encostado e as moedas nunca foram usadas.
De acordo com Oliveira, aqui no Brasil é praticamente impossível usar as moedas para fazer compras
ou realizar pagamentos. As empresas de comércio ainda não têm tecnologia para que ela possa ser usada como moeda de pagamento por compras.

De volta ao Brasil, em agosto de 2013, ele começou um negócio usando a tecnologia. Fundou a PagCoin, startup que busca dar mais espaço às bitcoins aqui no país e da qual é CEO. A PagCoin é uma plataforma de pagamentos para empresas de comércio eletrônico.

Segundo Oliveira, aceitar pagamentos em bitcoin cortará custos em transações. Enquanto que um pagamento usando cartões de crédito consome até 5% em taxas, a PagCoin pedirá apenas 1% do dinheiro pago à empresa vendedora.

O papel da PagCoin é simples. Com um sistema integrado, o comprador efetua o pagamento em bitcoins (no valor equivalente em reais da compra) à PagCoin. A empresa então repassa o valor à loja eletrônica em reais.

“O processo de compra e venda de bitcoins não é familiar para o dono de uma loja eletrônica. Ele não quer se envolver com isso, não é parte do seu trabalho e ele talvez não tenha tecnologia para isso. Então nós queremos assumir esse espaço”, afirma Oliveira.

Para isso, a PagCoin conseguiu investimento de 200 mil reais (não bitcoins). Parte foi investida pela aceleradora Wayra e parte foi obtida pelos fundadores da empresa.
Apesar de tudo, a moeda virtual ainda é um pouco misteriosa. No Vale do Silício (onde as inovações surgem) ela já é mais aceita. “O Vale acredita no bitcoin como algo viável”, diz Oliveira. Por lá, lojas já aceitam pagamentos usando a moeda virtual.

Enquanto isso, por aqui tudo vai muito mais devagar. A maior parte dos casos conhecidos é de profissionais autônomos. Taxistas já fizeram transações usando a moeda virtual. Lola Benvenutti, uma garota de programa de São Paulo, afirma que cogita aceitar bitcoins como forma de pagamento. Mas são casos isolados.

“O objetivo do bitcoin não é substituir o real ou o dólar. Ele será apenas um novo método de pagamento que pode ser útil para trocas entre pessoas e modelos de negócios que ainda não conseguimos imaginar”, divaga Oliveira.

O bitcoin é uma moeda já aceita no Brasil. O Banco Central regulou o uso de moedas virtuais e, a partir de 2014, foi preciso declarar bitcoins no imposto de renda.
“Não existe nenhuma questão legal em aberto sobre o assunto. Qualquer site que aceite trabalhar com bitcoins não terá gastos extras nem complicações legais por causa disso”, afirma Emanuel Pessoa, diretor Jurídico da PagCoin.

Uma das únicas complicações para usar o bitcoin de forma ampla é a oscilação em seu valor. 
Em 2013, a cotação da moeda variou muito. Em abril, cada bitcoin valia $ 47 dólares. Em dezembro, cada moeda já era cotada em $ 1.150 dólares. 

O que se viu até agora é o uso da moeda muito mais como se fosse ações de alguma empresa. Negociadores trabalham com as altas e baixas da moeda para ganhar dinheiro.

FONTE:
http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/brasileiros-criam-servico-de-pagamento-com-bitcoins


Bitcoin grátis, o que é Bitcoin?, como conseguir bitcoin grátis, Carteira Bitcoin, top bitcoin grátis, bitcoin brasil, cryptocurrencies, criptomoedas, free satoshis, bitcoin brasil, bitcoin mining, conseguindo bitcoin, bitcoin cotação, bitcoin chile, bitcoin free, Bitcoin online, Blogspot Bitcoin, Scrypt.cc, Miner Cloud, Epay, Colhendo Bitcoins de Graça, Minerador Scrypt, cloud miner, blogs bitcoin, bitcoin generator, bitcoins grátis, bitcoin gráfico, como conseguir bitcoin, colher bitcoin, Empresas que aceitam bitcoin, achando Bitcoin, Bitcoin Mineração, valorização Bitcoin, bitcoin 1 milhão de dólares, Bitcoin valoriza, comprando com Bitcoin, Paypal Bitcoin, onde Bitcoin é aceito?, Alien Faucet

Nenhum comentário:

Postar um comentário